<$BlogRSDURL$>

Sunday, December 19, 2004

A LUZ NÃO SE APAGA - II

Ao visitar alguns fóruns pela WWW, encontrei este texto retirado do livro do Ultras Marselha, sobre a sua deslocação à Luz:

Em directo da Luz. Este golo que os adeptos não viram sequer. Eram quase de dois mil fans do OM a fazer a deslocação. Olhar desesperado sobre um encontro que deixa um gosto amargo. Para um golo traidor que eles nem viram sequer. Ambiente. Faltam dez minutos de jogo. O OM aguenta bem. Para os sensivelmente dois mil adeptos marselheses que fizeram a viagem a Lisboa, o Estádio da Luz - inferno presumivel - vira paraíso. Viena já não está tão longe. Os 120 000 Benfiquistas não dão à voz há algum tempo, e pela primeira vez, os cânticos dos marselheses superiorizam-se. Ultimos minutos cheios de receios e esperança em azul e branco. Azul e branco como as cores dos cachecóis que tapam os olhos dos marselheses quando o Benfica consegue o seu ultimo canto. Ninguem, ou quase, verá o unico golo do encontro que crucifica o OM. E ainda menos o ante-braço de Vata, todo contente por qualificar o seu clube. Um enorme clamor eleva-se e leva o sonho. No sector marselhês reina a desilusão. Rostos brancos, descompostos. Os últimos minutos de jogo são insustentáveis. Mais um murmurio. A cortina cai com o apito final. Os VIVA BENFICA do speaker acabam de atordoar definitivamente os supporters marselheses. Tudo tinha no entanto começado bem, e nada deixava antever tal saída. Confiantes e certos do seu feito quanto ao futuro dos seus favoritos, os adeptos tinham-se posto ao caminho na terça feira com uma alegria não dissimulada. Certos, a rude recepção anunciada sobre o relvado português deixava a dúvida no ar, mas a formidável série do OM tanto no campeonato, como na taça de França e a super vitória no Velodrome contra os Girondinos, afastavam todas as inquietudes. E cada um imaginava os dribbles de Waddle, os raids de raiva de Papin ou ainda uma jogada de Francescoli. Terça e quarta feira, os bailados numa Lisboa soalheira não davam hipóteses de antever esta folia imensa de um vermelho vestido que três horas antes do encontro redundava num abiente bom apesar do impressionante Estádio da Luz no bairro de Benfica. Porta 19, ponto de encontro dos irredutiveis do OM. Lá, o choque. "É bom e forte" como uma meia final da Taça dos clubes Campeões Europeus. Ambiente sul americano (um pouco abaixo mesmo assim) e o speaker aquece, aquece... Talvez um pouco demais. Mas chegaram os Ultras e eles vão-no mostrar. Provocações constantes... Nada de muito mais, é certo, mas mesmo assim longe do espirito de fair-play, para enfurecer a imensa vaga vermelha. Esta última não encontra nada melhor do que atirar garrafas de água, roldanas e algumas moedas. Inútil e perigoso. As forças da ordem fazem-se notar pela sua discrição. Foi preciso esperar uma boa meia hora antes de vermos o primeiro uniforme. Eles serão muito mais numerosos para mandar sentar a vintena de jovens adeptos, desejosos de seguir de pé, contra as grades, o jogo que acabava de começar. Matracas na mão, os "CRS" locais puseram todo o seu empenho: dois feridos e uma detenção. A indignação rapidamente dá o lugar à cólera. Repressão quando tu nos segues. Sabiamos que a violencia e a estupidez eram universais, não as sabíamos tão contagiantes. Sobre a área de jogo, os confrontos são crispantes. E a Hola made in Benfica nas bancadas dão um ar vertiginoso. No entanto o OM não se deixa abater e as suas ofensivas enchem de orgulho o adepto marselhês. Este ultimo pões-se a sonhar com tudo de bom. A primeira parte terminada autoriza todos os optimismos. Até ao maldito 83º minuto. Punhalada, injustiça, Donzela negra, tudo passa. O regresso a Marselha é amargo, moroso: "E dizer que não vimos o golo..."

E ainda...

Quantos são eles? Dificil de recensear os adeptos portugueses nesta quarta-feira 4 de abril. Há vermelho disperso por todo o estádio, na tribuna, nos avançados, e talvez mesmo no Virage sud (n.d.r. Bancada do CU84). Bons meninos, os Ultras não fazem prova de qualquer animosidade contra os adeptos portugueses: um erro de julgamento que pagarão caro na 2ª volta não tendo direito de todo à mesma recepção. Também, quando Bernard Tapie gritou o célebre "Agora, sei como ganhar", o C.U.84 endireitou o passo e aprendeu com a sua ingenuidade: a partir de hoje, nenhum adepto adversário, mesmo pacífico, será tolerado na bancada sul do Vélodrome. O jogo ia deixar lamentações. Um oceano de cores companha a entrada dos jogadores no relvado, enquanto que o cameraman do Canal Plus, empoleirado nos andaimes no cimo do Virage Sud, vê o seu objecto de trabalho desaparecer provisoriamente. Infelizmente, falta um pouco de sorde no destino do OM para concretizar duma maneira mais larga o marcardor (vitória 2 a 1), um dominio em todos os instantes num dos melhores jogos alguma vez vistos em Marselha. O jogo da segunda volta anuncia-se épico na cratera do Estádio da Luz de Lisboa, cheio com os seus 120 000 espectadores. Pela primeira vez, o OM "parte o seu mealheiro" e paga metade da deslocação, o que permite aos FUW chegar à capital portuguesa por apenas 1000 francos. Tudo foi dito sobre este dia negro para os Marselheses, que não irão valsar nas bordas do Danúbio para reencontrar o Milan.....

Tuesday, November 30, 2004

E tudo deixou de fazer sentido . . .

Decorria o jogo U. Leiria vs Benfica, com grande presença e grande apoio dos grupos Benfiquistas, apesar de na altura o resultado já ser desfavorável. Os grupos de apoio no entanto, não se calavam, quando aos 27 minutos de jogo fica mais um penalty por marcar a favor do Benfica. No seguimento dos protestos, um adepto do mágico Benfica cai do 2º anel para o 1º vindo a falecer... As forças de segurança do estádio (De stewards a bombeiros, passando pela polícia, demoram tempo e tempo a prestar auxílio e a zelar pela segurança do elemento em causa...). Perante a revolta dos grupos afectos ao Benfica pelo miserável apoio prestado, o jogo prosseguiu, e tudo deixou de fazer sentido... Sem incidentes, um adepto de futebol, um adepto do BENFiCA faleceu, e o jogo continuou! Tudo deixou de fazer sentido... Até final, os jogadores lembraram-se de não honrar a camisola que vestem, e no final nem um agradecimento, nem ninguem procurou inteirar-se do que havia sucedido...
E a culpa voltou a morrer solteira . . .

Monday, November 22, 2004

A LUZ NÃO SE APAGA - I

Tristeza... alegria... emoção!

Foi um dos dias mais tristes da minha carreira e, ao mesmo tempo, um dos mais felizes. É estranho mas eu explico: foi um drama para mim saber que ia ao Estádio da Luz e não me ia equipar no balneário do Benfica. Naquele estádio, nunca me tinha equipado noutra cabina que não na do Benfica. Eu acho que nem reconheci a cabina visitante. Foi um drama pensar que ia entrar no estádio como adversário, que ia entrar no túnel pelo outro lado. Estive 13 anos naquela casa e quando jogava nas camadas jovens, mesmo quando não jogava no estádio, era apanha bolas nos jogos do Benfica. Estava sempre lá. Naquela noite eu não queria ser recebido em apoteose, mas também temia que os adeptos não tivessem compreendido as razões da minha saída. Quando cheguei ao aeroporto percebi que não havia motivo para receios, a recepção aí foi logo maravilhosa! A chegada ao estádio foi também uma grande festa. Se por um lado estava feliz e orgulhoso por ser tão saudado, por outro estava triste porque ia jogar com outra camisola que não a do Benfica.
Na Fiorentina tiveram comigo um comportamento fabuloso. O Batistuta praticamente exigiu que eu fosse o "capitão" naquele jogo. Os jogadores do Benfica estavam ali a ser apresentados para a nova época, mas o João Vieira Pinto, que era o "capitão", só me dizia: "Este jogo é para ti." Recordo-me que nas bancadas estavam duas faixas muito grandes dedicadas a mim. Uma dos No Name Boys e outra dos Diabos Vermelhos. Uma tinha uma enorme camisola vermelha com o número 10 e com a frase: "Por muitas mais que vistas esta será sempre a tua.". Ainda hoje me arrepio quando penso naquela frase. A outra estava escrita em italiano: "Rui Costa no coração (o coração estava desenhado)." Cada vez que tocava na bola era aplaudido. Até que chegou aquele momento.
Acredito que foi o destino. Era o primeiro jogo que eu estava a fazer na época e não deveria fazer o jogo todo. Estava programado fazer apenas 60 minutos. Nós estávamos a perder 1-0 e eu estava a sentir-me bem e por isso pedi ao meu treinador para jogar mais um pouco. Fui ficando, ficando... Estava a acabar o jogo quando apareceu aquele lance. Quando vi a bola entrar na baliza ia festejar porque o golo era da minha equipa, mas naquele preciso momento apercebi-me que estava pronto para festejar um auto-golo... quase. E saiu-me natural aquele descontentamento. Vieram-me as lágrimas aos olhos. É um dos momentos mais tristes da minha carreira, mas ter aquele estádio de pé a aplaudir-me foi uma coisa indescritível.
Lembro-me que o Vítor Pereira veio ter comigo e disse-me uma coisa que eu nunca mais vou esquecer: "Goza este momento porque é único." De facto, jogar num estádio como adversário e ser aplaudido depois de marcar um golo contra a equipa da casa... é uma imagem que eu tenho gravada, mas que nem gosto de rever na televisão.

Rui Costa
Ex-jogador do Benfica
n.d.r. Texto extraído do livro: A Luz não se apaga

Friday, November 19, 2004

BENFICA - Setúbal


Em mais uma jornada da Liga-dos-bilhetes-que-estão-regulamentados-a-60-euros, o Mágico Sport Lisboa e Benfica recebeu o Vitória de Setúbal, naquela que seria a luta pela liderança. Com um Estádio da Luz bem composto e com todos os sectores de grupos de apoio também bem preenchidos, o nosso Benfica teve uma (surpreendente fácil) vitória por 4-0, com golos de Karadas, Sokota, Geovanni e Simão.
No apoio encarnado, nota para a abertura de fumos tanto por parte dos Diabos como dos No Name (para além dos habituais estandartes e bandeiras). Em termos vocais, os DV estiveram bastantes constantes até cerca de 10 minutos do fim, onde caíram incompreensivelmente. Os NN, sem a continuidade dos Diabos, tiveram momentos mais fortes, levando várias vezes todo o estádio no já mítico "Glorioso SLB".
Apesar da goleada, houve dois pontos negativos: a lesão de Nuno Gomes e mais um escândalo arbitral - o lance da lesão de Nuno Gomes valeria, a favor do fecepê, cerca de 5 penalties e 7 expulsões da equipa adversária. Mas na Luz foi marcado pontapé de baliza. Até quando?
Concluindo, um óptimo fim de tarde / noite para o BENFICA, que goleou, jogou bem, e teve nas suas claques os principais artistas da bancada. Fosse sempre assim...


Tuesday, November 09, 2004

Gil Vicente - BENFICA

No regresso ao minho para a $up€rliga, os Benfiquistas compareceram em peso enchendo o estádio e contribuindo para o orçamento anual do clube de Barcelos. Várias centenas de DV's (mais de 400 num sector destinado a pouco mais de 100...) e outros tantos NN deslocaram-se até ao novo estádio Cidade de Barcelos. Um estádio agradável, engraçadinho, mas com umas dimensões que fazem lembrar um estádio de Subbuteo.
À entrada das equipas os DV abriram potes de fumo enquanto que os NN abriram os habituais estandartes e bandeiras. Até aos 20 minutos de jogo bom apoio de ambos os grupos do Mágico Benfica, com cânticos fortes e contínuos. Aos 20 minutos de jogo, uma carga policial no seio dos DV e a detenção de vários elementos levou a que estes abandonassem o estádio, deixando o seu sector vazio. Até final da partida, só deu NN! Apesar do resultado negativo face ao golo dos "galos" ainda na primeira parte, os Rapazes Sem Nome não deixaram de apoiar o seu clube contagiando por diversas vezes toda a bancada em que se encontravam, e na última jogada do encontro tiveram a devida recompensa: o golo de Simão. Foi a explosão de alegria na bancada e o Benfica mantinha a liderança do Campeonato!

Monday, November 08, 2004

BENFICA - Oriental

Defendendo o troféu conquistado na época passada, o Mágico SLBenfica defrontou um histórico clube de Lisboa: o Oriental, treinado pelo Pequeno Genial Fernando Chalana.
Numa quarta feira às 18.00 foi também visível nos grupos de apoio ao Benfica o "desfalque" em termos de número de presentes. Na entrada das equipas os Diabos mostraram uma tarja de acolhimento ao mítico treinador do Oriental.
Com um jogo morno e perfeitamente controlado pelo nosso Benfica, a vitória por 3-1 foi pacífica, sendo os cânticos raros (exceptuando uma aguerrida segunda parte dos poucos DV presentes) e com realce para os adeptos do Oriental que fizeram a sua festa no Estádio da Luz.
Rumo ao Jamor... E Pluribus Unum!

BENFICA - Nacional

Em mais um jogo no estádio da Luz, uma vitória por 2-1 marcada por uma nova regra do futebol moderno, em que livres indirectos podem entrar sem tocar em ninguém. Nota ainda para um norueguês alto que joga cada jogo como se fosse a final do Campeonato do Mundo...
Estiveram presentes NN, DV e GM não ocorrendo nada para além dos habituais estandartes e bandeiras.
Nota para as frases dos Diabos: "O Orelhas é o nosso presidente... A PUTA é de toda a gente!" e "Ajude a polícia, bata-se a si mesmo! Repressão autorizada, Liberdade ameaçada!" Frases...que a polícia pura e simplesmente censurou. Ao que parece, fazer parte de uma claque retira direitos às pessoas. Constituição bastante singular, a portuguesa.
Com um apoio medíocre, passou mais uma jornada em que o Benfica foi roubado, mas em que a vitória abafou mais um "assalto ao estádio".

Saturday, October 23, 2004

Ele lá sabe....

"Parece que estão a lidar com GADO." - Hélder Mota (SD) in Visão

Friday, October 22, 2004


O Grupo Manks estreou há pouco tempo o seu site: http://www.grupomanks.com e tem de momento as suas incrições abertas. Ao Grupo Manks e aos seus membros, o blog SLBenfica Ultras deseja todo o sucesso possível.

Tuesday, October 19, 2004

BENFICA - olegário

Antas 2003/2004: 1º golo do fêcêpê antecedido de falta inexistente do Sokota quando este estava isolado; expulsão injusta do Ricardo Rocha
Antas 2002/2003: Éder mal expulso; jogadores azuis agridem Simão sem verem um amarelo.
Final da Taça: Nuno Valente e Maniche não são expulsos por agressões. Fernando Aguiar devia ter sido também expulso, mas acho que não é preciso explicar que quem foi roubado foi quem teve mais jogadores não-expulsos injustamente.
Antas 98/99 (salvo erro): golo de Kandaurov mal anulado.

Só para citar alguns exemplos....

Luz 2004 / 2005: Um assalto, sem tirar nem pôr.


O Blog SL Benfica Ultras pede desculpa pelo atraso na publicação da crónica, mas não há condições para a escrita quando a revolta é tanta....

Monday, October 11, 2004

TAÇA DE PORTUGAL - 4ª eliminatória

Decorreu hoje o sorteio para a 4ª eliminatória da Taça de Portugal. Trata-se da primeira aparição dos clubes da Sup€rliga na edição desta época da prova organizada pela FPF.
Ao Benfica calhou em sorte receber o Oriental, da zona este de Lisboa, jogo esse que decorrerá no dia 27 em horário ainda por definir.
Este jogo será especial, pois será o regresso de Fernando Chalana à casa de um clube que conhece como poucos. O antigo internacional Benfiquista é o actual treinador da equipa lisboeta e será a sua primeira aparição na Nova Catedral.
Ao grande Fernando Chalana desejamos todo o sucesso, mas neste jogo queremos a sua derrota.

Rumo ao Jamor!

Wednesday, October 06, 2004

TAÇA UEFA - Fase de Grupos

Decorreu ontem o sorteio da Taça Uefa. Como é do conhecimento público, esta competição tem agora um novo modelo, e vamos ter uma fase de grupos com 5 equipas, sendo que cada equipa apenas vai jogar 4 jogos, alternadamente em casa e fora, folgando numa jornada.De seguida temos o calendário de jogos do Benfica nesta competição, seguido de breves informações sobre os nossos adversários, incluindo algumas ligações interessantes:

1ª Jornada (21/10/2004) - Benfica vs Heerenveen
2ª Jornada (04/11/2004) - Estugarda vs Benfica
3ª Jornada (25/11/2004) - Benfica vs Dinamo Zagreb
4ª Jornada (02/12/2004) - Beveren vs Benfica
5ª Jornada (16/12/2004) - Folga


VfB Stuttgard

O Estugarda chegou à Taça Uefa após ter falhado na Bundesliga passada o acesso à Liga dos Campeões, foi eliminado, também na época passada, aos pés do Chelsea nos 8ºs de final face a um auto-golo de Fernando Meira, o ex-jogador do Benfica. Orientado desde o ínicio da época por Matthias Sammer, ocupam o segundo lugar da Bundesliga atrás do Wolfsburgo e conta nas suas fileiras com alguns jogadores como o já citado Fernando Meira, Hakan Yakin, Kevin Kuranyi e Philipp Lahm.

Site Oficial do clube: http://www.vfb-stuttgart.de/
Estádio: http://www.stadionwelt.de/Stadionwelt-Stadien-Arenen/Stadionguides/1-Bundesliga/Stuttgart/Stuttgart.html


Dinamo Zagreb

O Dinamo Zagreb é um dos dois grandes clubes da Croácia, e o grande rival do Hajduk Split. O ex-clube de Tomo Sokota é o vice-campeão croata, e conta com um plantel exclusivamente composto por jogadores croatas (apesar de um deles ser brasileiro naturalizado croata), e joga num estádio cujo ambiente é brutal como poderão ver em algumas imagens que proporcionamos nos links. Tal não afectará o Benfica pois o jogo decorrerá na Nova Catedral.

Site Oficial do clube: http://www.nk-dinamo.hr/
Estádio: http://www.stadionwelt.de/Stadionwelt-Stadien-Arenen/Stadionlisten/Kroatien/Dinamo_Zagreb/DinamoZagreb_01.html
Ultras (Bad Blue Boys): http://www.badblueboys.hr/

SC Heerenveen

O Heerenveen é um clube de segunda linha na primeira divisão holandesa. Chegou à fase de grupos ao passar uma eliminatória de uma só mão em terreno neutro por razões de segurança. As suas principais figuras são o holandês Arnold Bruggink e o sueco Stefan Selakovic, q:ue já defrontou o Benfica ao serviço do Halmstadt numa eliminatória de má memória para o nosso clube.

Site Oficial do clube: http://www.sc-heerenveen.nl/
Estádio: http://www.stadionwelt.de/Stadionwelt-Stadien-Arenen/Stadionlisten/Stadionlisten-Niederlande/Heerenveen/Heerenveen.html


KSK Beveren

O clube belga, actualmente na 13ª posição do campeonato belga, é à partida o clube menos credenciado no nosso grupo de UEFA. Após uma época regular onde conseguiram uma qualificação europeia, o clube belga está neste momento a fazer uma performance inferior à da época passada. Trata-se de um clube que vai tentar surpreender pois é o verdadeiro outsider do grupo, valendo-se do seu espirito de equipa, sendo o seu principal jogador o marfinense Marco Né. O estádio deste clube belga tem uma lotação reduzida, havendo assim a hipótese dos seus jogos caseiros se realizarem noutro estádio belga, à semelhança do que se passou quando o Benfica defrontou o La Louvière (esse jogo realizou-se em Charleroi), mas esta situação não está confirmada.

Site Oficial do clube: http://www.kskbeveren.be
Estádio: http://www.stadionwelt.de/Stadionwelt-Stadien-Arenen/Stadionlisten/Belgien/Beveren/Beveren.html
Adeptos: http://www.ybf.be/ - http://www.dentoerist.be/

Vitória S.C. - BENFICA

No regresso a Guimarães, pela primeira vez desde a fatídica noite de 25 de Janeiro, o jogo prometia ser de uma carga emocional intensa, mas também prometia ser um grande jogo de futebol, no campo e na bancada. E as perspectivas foram conseguidas com um jogo com muito para contar, a começar pela presença massiva dos grupos Benfiquistas.
Antes da partida, as já esperadas homenagens a Miki Féher. Os NN exibiram a frase ETERNA SAUDADE que deixaram a vista durante toda a partida, e exibiram o habitual lençol com o retrato de Miki Féher. Os DV depositaram uma coroa de flores no local onde caiu o eterno 29, tendo exibido o lençol de Féher, e aberto a frase Não há maior honra que partir defendendo as nossas cores. De salientar igualmente as frases de homenagem ao Miki exibidas pelos grupos vimaranenses, bem como as múltiplas tarjas espalhadas pelo estádio em homenagem ao eterno 29. Aquando da entrada das equipas, o plantel Benfiquista foi depositar uma coroa de flores no malogrado local, ao que se seguiu um minuto de silência em memória de Fialho Gouveia, que apesar de ter sido inicialmente cumprido religiosamente, acabou por tornar-se num minuto de palmas (mais do que merecidas), pois alguns energúmenos não se cansavam de gritar alguns insultos.
Com o ínicio da partida, o Mágico Benfica tomou desde logo conta da partida, e os seus adeptos começaram os seus 90 minutos a cantar, com destaque na primeira parte, para os NN que cantavam com força e ininterruptamente. Os DV, face a uma postura mais dispersa na bancada não cantavam com a força que poderiam face ao esforço que dispendiam. Ao intervalo continuava o 0-0 no resultado, mas ninguém deixou de acreditar que trariamos os 3 pontos de Guimarães.
Na segunda parte, os NN mantiveram a toada forte e constante, enquanto que os DV subiram de nível, até que Simão abriu o marcador e foi a explosão no topo norte, com cânticos de apoio ao Benfica e de tributo a Miki Fehér!
Já nos ultimos 10 minutos da partida, e com o jogo totalmente controlado, eis que assistimos a um filme parecido com outro de há 3 anos atrás: Luisão saltou à bola (há 3 anos foi Caneira), e um individuo que se encontrava a seu lado (este ano usava o nº28, há 3 anos era o 16) mergulhou. Para espanto de todos no estádio, eis que o árbitro marcou penalty, e apesar do enorme esforço do nosso Moreira que quase defendeu, estava feito o empate injusto. Mas nem os jogadores, nem os seus adeptos desistiram, e o Benfica, ajudado por um grande apoio, partiu para cima do seu adversário, e foi já em cima do minuto 90 que Dom Geovanni recolocou a justiça no marcador e deu os 3 pontos ao nosso clube.
No final da partida, com a bancada em delírio total, os jogadores não deixaram de agradecer o apoio enorme dos seus adeptos, que paulatinamente foram abandonando as bancadas.
Já fora do estádio, alguns incidentes, com os habituais palestinianos que não hesitam em atacar o pessoal com pedras, mas isso já se sabe... Um dia caça, no outro caçador! E a 2ª volta é já aí...

E AGORA.... VENHAM DAÍ OS ANDRADES!!!

1935 - 2004

Faleceu Fialho Gouveia. Um dos principais rostos da televisão portuguesa, e conhecido Benfiquista foi vitima de problemas cardio respiratórias, e após um mês de internamento, partiu...
Conhecido não só pelos programas televisivos que apresentou (zip zip, cornélia, entre familias, filha da cornélia), mas também por muitos Benfiquistas, tais foram as vezes que ouviram a sua voz no sistema de som do antigo Estádio da Luz, ninguem esquecerá na inauguração da Nova Catedral, a sua intervenção para acalmar as hostes.
Actualmente era secretário da Mesa de Assembleia Geral do S.L.Benfica
Obrigado por tudo, José Fialho Gouveia

Descansa em paz!

Condolências à familia enlutada, aos amigos, e a todos nós.

Thursday, September 30, 2004

BENFICA - Braga // (Todos a Guimarães!!)

Em mais um jogo do campeonato no Estádio da Luz, o nosso Mágico perdeu os dois primeiros pontos na corrida para o título.Com uma lotação mais apreciável que o normal (apesar da política de preços continuar a não ser convidativa), NN e DV receberam a equipa com os normais estandartes e bandeiras (nota para as bandeiras gigantes dos Diabos e um fumo aberto), estando o sector dos No Name melhor composto. Nota para a habitual presença do Grupo Manks e para uma presença razoável dos grupos bracarenses. Os NN tiveram uma primeira parte bastante boa em termos de apoio, galvanizando várias vezes o estádio para o já mítico "Glorioso SLB". Com uma boa gestão de cânticos e com várias imagens de todo o topo a bater palmas, deram uma imagem bastante boa, que viria a cair no segundo tempo (talvez por influência do resultado). Os DV foram regulares....na mediocricidade. Sem nunca se conseguirem galvanizar, restou aos DV a luta dos poucos elementos preserverantes. Fica ainda a boa ponta final dos grupos de Braga, entusiasmados com a perspectiva de um bom resultado na casa do principal clube da sua cidade e de todo o Portugal.Fica o amargo de boca do resultado - os golos esbanjados na primeira parte foram autênticos pecados - e de um apoio que tinha que ser melhor.

--------------------------


O próximo jogo do SL Benfica é em Guimarães, famigerado palco da morte de Miki Feher. Espera-se uma presença maciça dos grupos de apoio ao Benfica, e uma homenagem que será muito sentida.
Em Guimarães, além de viajarmos pelo Benfica vamos viajar em grande parte pelo Feher.
Pelo eterno camisola 29.

Tuesday, September 21, 2004

Académica - Benfica

Outra vez Coimbra, mas desta vez com uma saborosa vitória. O inevitável Simão Sabrosa voltou a marcar (4 numa semana!) e deu o triunfo às águias num jogo muito.... italiano.
Em termos de grupos, NN e DV presentes nos sectores em que já tinham estado no jogo da Supertaça, parecendo os DV estar em maior número com uma diferença mínima (estas questões são sempre polémicas, mas foi o que pareceu ao autor da crónica durante o jogo), com cerca de 300 elementos. O Grupo Manks estava situado acima dos DV, sendo este um jogo especial para este grupo, dada a sua amizade com a claque academista.
Em termos de apoio os NN estiveram em destaque do lado encarnado, apesar da regularidade "diabólica" em termos de apoio, com destaque para um novo cântico. De referir a também boa prestação vocal da Mancha (do sector vermelho só dava para notar movimento, mas suponho que do lado deles lhes parecesse o mesmo).
Esperemos que os "ragazzi" continuem a portar-se como até agora e...nada de atirar foguetes que isto ainda mal começou. Em vez de foguetes o blog deixa a sugestão de muito apoio no BENFICA - Braga.

Friday, September 17, 2004

1994 - 2004

10 anos de saudade . . .



Honra aos ultras

Wednesday, September 15, 2004

Benfica - Moreirense

No primeiro jogo da época em casa para a Superliga, e perante uma casa a menos de meio estádio (pouco mais de 25 000 espectadores), os grupos de apoio sentiram a nova política de preços e não tiveram uma presença maçiça.
Na entrada das equipas os NN levantaram os habituais estandartes e as bandeiras, enquanto que os DV abriram um lençol e alguns potes de fumo, tendo ainda desfraldado algumas bandeiras gigantes, algumas delas das mais antigas. No decorrer da partida, os grupos apoiaram na medida do possível, com destaque para os NN que se fizeram ouvir de uma maneira mais forte, mesmo quando o público em geral preferia assobiar a equipa e não apoiar.
O 2º golo do Benfica veio calar os "assobiadeiros" e dar razão a Giovanni Trappatoni que mostrou que os seus 25 anos de experiência como treinador permitem-lhe arriscar em certas situações.
Agora, olhando para a tabela, 2 jogos - 6 pontos. Nem todos podem dizer o mesmo . . .´

Sigam-se os Eslovacos!

Wednesday, September 01, 2004

Beira Mar - Benfica


Na primeira jornada do campeonato as mágicas camisolas vermelhas deslocaram-se a Aveiro para defrontar o clube local. Cerca de 250 Diabos e 250 No Name Boys deslocaram-se a um dos estádios construídos para apoiar a sua equipa, ficando os DV no segundo anel e os NN num dos cantos do primeiro anel.
Interventivos, os Diabos mostraram uma mensagem aos jogadores, na sequência do desaire belga: "Nós cumprimos o nosso dever....Cumpram o vosso!!! Lutem por quem vos apoia!".
Com um apoio dividido pelas duas claques, não havendo propriamente momentos fulgurantes nem "silêncios", o nosso Glorioso clube venceu 2-3 com duas "batatas" de Karadas - que mostrou o oportunismo que se pede a um ponta de lança e uma de Petit. Os dios golos da equipa de Aveiro ainda fizeram sofrer os corações encarnados, mas a vitória nunca esteve em perigo e os primeiros três pontos já cá cantam.
É também com estes jogos "sofridos" e pequenas crónicas como esta que se ganham campeonatos.

Lutem por quem vos apoia!!

Friday, August 27, 2004

Segue-se o FK Dukla Banská Bystrica

Após o insucesso de Bruxelas, a UEFA tornou-se o próximo desafio para o Benfica. O adversário que o sorteio nos ditou é um completo desconhecido (assim como os seus adeptos/ultras/hools), portanto todo o cuidado é pouco para uma equipa que precisa urgentemente de vitórias de forma a relançar a esperança entre nós, adeptos.

Em relação ao Dukla, deixamos aqui uns links que podem servir como consulta e aconselhamos também o Via Michelin ( http://www.viamichelin.com ) para quem se pretenda fazer à estrada em mais uma aventura europeia das nossas cores.

Site Clube: http://www.fkdukla.sk
Ultras: http://www.webpark.sk/rwa
Estádio: http://www.stadionwelt.de/Stadionwelt-Stadien-Arenen/Stadionlisten/Slowakei/Bystrica/Bystrica.html
Mapas: http://www.comtes.sk/en/htgh/map.gif http://www.tourist-channel.sk/mesta_obce/welcomeobce.php3
Fotos da cidade de Banská Bystrica: http://www.slovakiatravels.com/sections/Regionscities/BanskaB/BanskaB_photo-en.php

De salientar que caso o Benfica elimine este opositor, segue-se uma fase de grupos de 5 equipas. Jogam-se apenas 4 jogos, sendo dois na nossa Luz e dois fora de portas. Um jogo apenas com cada adversário. Interessante este novo modelo da UEFA.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?